Precificar os serviços de uma empresa é um elemento estratégico importante para atingir o sucesso de um negócio. Ela determina a inteligência de negócio e a capacidade do empreendedor de entender sobre o seu mercado, o seu produto, a empresa e o seu público consumidor.

Neste artigo, você vai entender quais pontos devem ser considerados em um processo de precificação de produtos e serviços para que a sua empresa tenha lucratividade, conseguindo alcançar a competitividade e o posicionamento da marca no mercado. Acompanhe!

Custos e despesas

Quando se fala em precificação de serviços, os primeiros aspectos que devem ser levados em consideração são os custos e despesas que envolvem o serviço. Vale lembrar que os custos são aqueles diretamente vinculados ao objetivo do negócio, assim, em um escritório de contabilidade, por exemplo, os custos principais são a mão de obra dos contadores e demais profissionais envolvidos no serviço.

Por outro lado, as despesas envolvem aqueles gastos que influenciam diretamente na realização dos serviços, como internet, energia elétrica, telefone, manutenção de computadores etc.

Caso a sua empresa utilize materiais específicos, eles também precisam ser considerados na etapa de levantamento de custos. Dessa forma, o primeiro passo na precificação parte do levantamento de todos os custos e despesas do negócio. São essas informações que servirão como ponto de partida na hora de estabelecer o preço que será cobrado por um produto ou serviço.

Mão de obra

Se as despesas com mão de obra não estiverem elencadas nos custos principais da organização, ainda assim, elas precisam ser consideradas no processo de precificação. Dessa forma, faça um levantamento completo das despesas com custeio dos colaboradores, incluindo todas as obrigações trabalhistas e tributárias vinculadas às contratações.

Esses valores são importantes, pois, em algumas empresas, representam a maior parte dos custos do negócio, sendo um montante expressivo e que faz uma grande diferença para o caixa da organização.

Concorrência

A concorrência é um fator determinante durante um processo de precificação. A empresa precisa fazer uma pesquisa de mercado, identificando quais são os valores praticados pela concorrência na oferta do mesmo produto/serviço aos clientes.

Muitas vezes, o preço praticado pela concorrência é incompatível com o preço que você deseja cobrar. Isso pode estar vinculado à margem de lucro ou ainda a algum problema de planejamento de custos e despesas da sua organização.

De qualquer maneira, o gestor precisa ter em mente que é extremamente importante conhecer a concorrência e precificar os serviços e produtos, levando em consideração esse fator. Se o seu negócio for mais qualificado ou oferecer algum diferencial, esses aspectos podem justificar um preço mais alto do que aquele praticado pelos seus concorrentes.

Valor agregado

O valor agregado representa a ideia que o consumidor constrói de que um produto ou serviço atende às suas necessidades, levando em consideração o benefício e o seu preço com relação à concorrência. Nesse sentido, um serviço — ou produto — inovador apresenta um diferencial em relação a um produto que já existe no mercado, agradando e gerando mais interesse nos consumidores.

Dessa maneira, se o seu produto ou serviço têm um diferencial inovador em relação ao que vem sendo oferecido no mercado, essa vantagem deverá ser levada em consideração no processo de precificação em razão da existência de um valor agregado.

A definição do preço final de uma mercadoria ou serviço deve ser avaliada com cuidado pelo gestor, já que ela está diretamente ligada à lucratividade e ao desempenho financeiro e mercadológico de uma empresa. Por isso, é importante que a organização conte com o apoio técnico de profissionais especializados para avaliar os custos e auxiliar em todo o processo.

Isso garante que nenhum custo fique oculto ou deixe de ser contabilizado, o que poderia gerar um prejuízo financeiro considerável para a empresa.

Agora que você já sabe como precificar os serviços da sua empresa, que tal ficar por dentro de outros assuntos atuais sobre gestão e operação empresarial? Então, siga a gente nas redes sociais — Facebook, LinkedIn, Instagram e Twitter — e fique por dentro de conteúdos e materiais exclusivos para o seu negócio!

Escreva um comentário