Estruturar um negócio não é uma tarefa simples. Por mais domínio que se tenha do core business, ou seja, aquilo que é a expertise da empresa, há uma série de outras áreas que precisam ser consideradas para que tudo funcione corretamente. É o caso da gestão financeira, do relacionamento com fornecedores, da interação com os clientes, entre outros pontos. Com a metodologia Canvas, é possível obter esse panorama completo.

Imagine conseguir visualizar rapidamente como cada processo deve ser desenvolvido para que o seu negócio atinja os objetivos traçados. Basicamente, é isso que a metodologia Canvas possibilita. A ideia é abranger todo o empreendimento em um único quadro. É por isso que esse sistema também pode ser chamado de Quadro de Modelo de Negócios.

Neste artigo, vamos explicar melhor o que é a metodologia Canvas e como ela pode ser aplicada ao seu negócio. Confira!

O que é a metodologia Canvas?

A metodologia Canvas ou Business Model Canvas é uma ferramenta usada para representar modelos de negócios por meio de diagrama. O objetivo é estruturar, em um único quadro, todas as áreas essenciais da empresa.

Essa forma de visualização facilita a compreensão sobre como um setor depende e influencia outros. Ela ganhou ampla repercussão no mundo corporativo por simplificar o complexo processo de modelagem de negócios e o planejamento estratégico empresarial.

O método foi desenvolvido pelo consultor suíço Alexander Osterwalder, cuja intenção era desenvolver um sistema que conseguisse descrever o processo de criação, entrega e geração de valor das organizações. Deu certo! Desde então, ele tem gerado uma série de vantagens para empreendimentos de todos os portes e áreas de atuação. Entre os benefícios, destacamos:

  • fortalecer o planejamento estratégico;
  • oferecer suporte aos processos de inovação;
  • aprimora a comunicação entre setores e equipes;
  • facilita a identificação de problemas e oportunidades;
  • melhora a gestão de clientes e fornecedores.

Como montar o diagrama Canvas?

A metodologia Canvas funciona tão bem devido à sua formação ser baseada na formulação de ideias simples em nove áreas fundamentais:

  1. atividades-chave: negócio principal;
  2. parceiros-chave: fornecedores;
  3. recursos-chave: recursos necessários para execução da atividade-fim;
  4. propostas de valor: diferenciais;
  5. canais de compra e envio: formato de distribuição;
  6. fontes de receita: formas de pagamento;
  7. estruturas de custos: custos totais do negócio;
  8. público-alvo: a quem se destina o produto ou serviço;
  9. relacionamento com clientes: canais e sistema de captação e retenção de clientes.

Se você está montando o modelo de negócios da sua empresa, pode usar a metodologia Canvas para organizar as ideias e ajustar todas as pontas. O ideal é distribuir todos esses campos em um quadro, mas não preenchê-lo definitivamente. Muitos empreendedores usam post-its na hora de preencher as informações. Assim, fica mais fácil fazer mudanças.

A flexibilidade, aliás, é um trunfo dessa ferramenta. Ela pode ser aplicada tanto para estruturar um negócio em fase inicial quanto no desenvolvimento de projetos pontuais, além de ser bastante usada para avaliar mudanças que contribuam para a evolução do empreendimento. Nesse caso, se a empresa está projetando atingir um novo público, pode-se avaliar como as outras áreas devem ser ajustadas — a gestão de relacionamento com o cliente e a proposta de valor, por exemplo, talvez precisem ser repensadas.

Uma dica importante é usar a metodologia Canvas como ferramenta para promover a melhoria contínua do negócio e aumentar a eficiência operacional. Depois de estruturar o quadro, reveja-o periodicamente para avaliar se os objetivos estão sendo alcançados como planejado e identificar novas oportunidades.

Gostou deste artigo sobre a metodologia Canvas? Então, talvez goste de outros conteúdos que produzimos com exclusividade. Siga-nos nas nossas redes sociais e não perca nenhuma novidade. Estamos no Facebook, LinkedIn, Instagram e Twitter.

Escreva um comentário