Uma boa gestão e o planejamento financeiros são dois processos fundamentais para fazer um bom fechamento de caixa da empresa. Mas não é só isso, existem diversas boas práticas que podem contribuir para a organização financeira da empresa. Pensando nisso, elaboramos este artigo com 5 dicas práticas que vão ajudá-lo neste processo.

Não é novidade para ninguém que uma gestão adequada é imprescindível para a saúde financeira de qualquer empresa. Por isso, acompanhar o fluxo de caixa, separar as contas pessoais das contas empresariais e conhecer os custos da operação são apenas algumas das ações que devem ser tomadas pelo gestor. Você quer saber como colocá-las em prática, conhecendo outras dicas que podem ajudar no fechamento do seu caixa? Então continue a leitura deste post e descubra!

1. Acompanhe o fluxo de caixa

O fluxo de caixa representa o movimento de entrada e saída de dinheiro no caixa da empresa. Isso significa que ele registra tudo que é recebido e pago no negócio.

Para se ter um bom controle de fluxo de caixa, o gestor precisa estar atento à importância de fazer registros detalhados de todas as informações financeiras atreladas às entradas e saídas. Além disso, a separação destas informações em dados diários, semanais e mensais ajuda a ter insights importantes para a gestão.

É muito importante ter acesso a relatórios sobre os gastos em determinados períodos, bem como os valores recebidos. Isso ajuda a fazer projeções para o futuro, planejar compras de estoque, alinhar metas e evitar que o caixa fique no vermelho.

2. Faça o balanço mensal

Mensalmente, o gestor deve fazer uma checagem completa do estoque, das vendas, das contas a receber e a pagar, dos novos clientes e do patrimônio. Estas informações, quando analisadas mês a mês, trazem a possibilidade de enxergar possíveis mudanças bem como a necessidade de realizar qualquer tipo de ajuste, a fim de evitar ou reduzir o risco de imprevistos.

Neste sentido, a dica é que os empresários realizem o balanço mensal do seu negócio, levantando todas as informações importantes e os resultados do trabalho ao longo do mês. Com estes dados em mãos, eles terão elementos válidos para planejar e garantir que o fechamento do caixa permaneça sempre no azul.

3. Não assuma riscos desnecessários

Outra dica importante e que muitas vezes é desconsiderada pelos empresários diz respeito à assunção de riscos. O planejamento financeiro adequado e a elaboração de estratégias evitam que sejam feitas compras ou investimentos por impulso.

Ao investir um capital muito alto sem um planejamento prévio, você pode estar inviabilizando o seu caixa ou ainda trazendo riscos expressivos para a saúde financeira da organização a longo prazo.

Além disso, o descumprimento de obrigações financeiras, como as tributárias por exemplo, também pode se refletir em riscos jurídicos desnecessários para a organização. É necessário estar atento a eles e evitar que os mesmos alcancem a figura do sócio.

4. Conheça os custos da operação

Você sabe quais são os custos da sua operação? Se a resposta for negativa, é hora de começar a pensar em uma estratégia para mudar esta realidade.

O gestor deve conhecer os custos da operação da empresa, pois com estas informações ele tem condições de fazer uma destinação de recursos mais adequada.

Neste sentido, é importante ter informação e moderação na aplicação dos recursos, sempre levando em consideração os custos previstos e garantindo a existência de uma margem de erro em caso de necessidade. Gaste somente o que é necessário para manter a empresa e planeje com calma e ponderação todos os gastos extras e investimentos.

5. Separe o pessoal do empresarial

A quinta dica é uma conhecida de quem já estuda gestão empresarial, entretanto, ainda é um erro muito comum de grande parte dos empresários: misturar as contas pessoais com as contas da empresa.

Este tipo de prática prejudica a possibilidade de conhecer o negócio, de ampliar os investimentos e aumenta significativamente a possibilidade de fazer o fechamento do caixa no vermelho.

Por isso, lembre-se sempre de que as contas da pessoa jurídica não podem se confundir em nenhum grau com as contas pessoais. Assim, você vai assegurar o crescimento do seu negócio de forma sustentável e salutar.

Você gostou das nossas dicas para não ter o fechamento do caixa empresarial no vermelho? Então compartilhe este conteúdo nas redes sociais e ajude outros empresários a gerirem seus negócios de forma inteligente e planejada.

Escreva um comentário